sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Livros raros da USP na WEB

A Biblioteca Digital de Obras Raras e Especiais da Universidade de São Paulo (BDOR/USP) disponibilizou, para livre consulta, algumas das principais obras de seu acervo, incluindo livros anteriores à sua fundação, algumas obras dos séculos 15 e 16, entre outras.
O objetivo da medida é ampliar e democratizar o acesso, liberando-o tanto aos pesquisadores quanto ao público em geral.
Inicialmente foram selecionados 38 livros,em várias áreas do conhecimento – anteriormente catalogados e conservados –, escolhidos por critérios de antiguidade, valor histórico e inexistência de novas impressões ou edições do título.
Alguns livros foram digitalizados integralmente e estão disponíveis para consulta ou impressão para uso não comercial, enquanto outros tiveram apenas suas capas digitalizadas.
Títulos como o Liber Chronicarum – uma história do mundo escrita em 1493, ricamente ilustrada, colorida à mão, com texto em gótico e notas manuscritas –, e Ordenações de D. Manuel (1539) –, sua primeira folha é uma xilogravura representando as armas portuguesas –, agora poderão ser conhecidos de todos.
Parabéns à USP


Sobre o Liber Chronicarum
Uma das obras mais conhecidas do século XV, além da Bíblia de Gutenberg e a mais ricamente ilustrada entre os incunábulos (livros impressos em meados do séc. XV, até o último dia, inclusive, do séc. XVI).
As xilogravuras, aproximadamente 2.000, do volume disponível na BDOR-USP são de Michael Wohlgemuth e seu enteado Wilhelm Pleydenwurf, ambos mestres de Albrecht Duerer (maior artista alemão da Renascença). Representam, entre outros, acontecimentos históricos da Bíblia, Papas, fenômenos da natureza – cometas, terremotos, animais, anomalias, etc. –; vistas de cidades –destacando-se Nüremberg, Viena, Basiléia etc. Das cidades que o impressor não possuía uma vista original, simplesmente repetia alguma outra menos conhecida, fato usual na época.
O mapa da Europa Central é uma cópia aumentada da Geographia de Pomponius Mela (Veneza, Erhard Ratdolt, 1482), que se baseou no mapa do Cardeal Nicolau de Cusa. O outro mapa representa o mundo antigo.
Essas crônicas eram de um gênero muito difundido na Idade Média, até no Renascimento. Em geral eram volumosas, muito ilustradas e tratavam dos acontecimentos mundiais, desde a criação do mundo até as profecias do Apocalipse. Traziam historietas, lendas, anedotas... À medida que o texto se aproximava da época em que vivia o autor, as informações eram atualizadas. Assim, no verso da f. 252, há uma curta notícia sobre a invenção da imprensa em 1440.
O impressor da obra, Antonius Koberger, talvez tenha sido o tipógrafo mais conhecido do século XV. Sua atividade editorial e de impressão era tão vasta, que as 24 prensas que possuía eram insuficientes, tendo que mandar imprimir em Basiléia e Lião. Sua atividade levou-o a ter filiais em Augsburgo, Basiléia, Erfurt, Frankfurt sobre o Meno, Hamburgo, Ulm, Viena, Veneza e em diversas outras localidades.


Ordenações de D. Manuel – Ordenações Manuelinas
O livro não tem folha de rosto. A primeira folha é uma xilogravura representando as armas portuguesas. A obra é dividida em 5 livros, com paginação e assinaturas próprias.
As Ordenações Manuelinas são de 1514, tendo compilações publicadas em 1521, 1526, e a apresentada na BDOR-USP, de 1539, com quatro livros de Sevilha e o quinto de Lisboa, todas extremamente raras.
Juan Cromberger, deve ser filho de Jacob Cromberger, impressor renomado.

Informações:
BDOR/USP
Agência Fapesp
Portal Artes

2 comentários:

Lizzie disse...

Uma ótima iniciativa da USP.
E uma ótima idéia a do blog.

Abraços,
www.lizziepohlmann.com

Pedro disse...

Aqui estamos nós! He he.
Que bom que você e nos ensinou o caminho , Margareth. Pela prévia mal posso esperar pelo que está por vir.
Bom trabalho , bem vindo Spiritus Litterae!
Pedro

 

  © 2009 Spiritus Litterae

DigNow.org

True Contemplation Blogger Template by M Shodiq Mustika  

BlogBlogs.Com.Br
Spiritus Litterae Technorati Profile